Domingo (24) é o último dia para votar no Plebiscito Popular sobre as Privatizações

Termina no domingo (24) o prazo para votação no Plebiscito Popular sobre as Privatizações de estatais gaúchas. Você pode votar pelo site https://decidimrs.com.br/.
Por que votar?
A iniciativa não tem valor legal, mas exerce pressão política e social, permitindo que a população expresse sua vontade política. O objetivo é defender da privatização a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), a Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs) e o Banrisul.
Por que não é feito um plebiscito formal?
A Assembleia Legislativa aprovou, em 1º de junho de 2021, por 35 votos favoráveis e 18 contrários, a PEC 280/2019, que retira a exigência de realização de plebiscito para a venda do Banrisul, Corsan e Procergs.
Na visão do governo Eduardo Leite (PSDB), a privatização seria um tema complexo demais para ser submetido à consulta pública. Nem com os representantes das empresas houve diálogo, já que o governo não participou da maioria das audiências públicas.
Logo, a forma de impedir a vendas das estatais é pressionando é governo Leite.
Leite pode vender o Banrisul?
Embora Eduardo Leite tenha se comprometido a não vender o Banrisul em sua campanha eleitoral, ele já deu mostras de que não cumprirá com a palavra. Além da aprovação da PEC 280/19, Leite abriu o capital da Banrisul Cartões, em julho, para o capital especulativo.
O fatiamento do banco é mais um passo rumo à privatização do banco.
A venda do Banrisul pode representar o corte de investimento nos principais setores produtivos do estado, além de reduzir o número de agências e de funcionários, como ocorreu em outras privatizações, como a do Meridional, vendido para o grupo espanhol proprietário do Santander.
Maiquel Rosauro, Jornalista (MTB/RS 13334)
Assessor de imprensa
Sindicato dos Bancários de Santa Maria e Região

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 3 =