O Banrisul não pode ser moeda de negociação!
Banrisul volta a ser cotado como forma de amortizar juros da dívida do Estado com a União

 

Na manhã da última terça-feira (26), o governador do Estado, Eduardo Leite, reuniu-se com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para discutir a renegociação da dívida do Rio Grande do Sul com a União.

Na ocasião, o Ministério da Fazenda apresentou o Programa Juros por Educação, um pacto para reduzir os juros da dívida dos estados. Porém, faz parte dessa mesma proposta a amortizações por ativos, incluindo participações em empresas públicas e sociedades de economia mista. Ou seja, mais uma vez o Banrisul, banco dos gaúchos e gaúchas – diga-se de passagem, está colocado na mesa como moeda de negociação.

Apesar do governo do Estado afirmar que, até o momento, não trabalha com a possibilidade de federalizar o Banco do Estado do Rio Grande do Sul, sabemos que as ameaças de federalização ou privatização não são de hoje. 

Por isso, alertamos que devemos estar atentos constantemente em defesa do Banrisul público e gaúcho. É pueril acreditar no ideário que a solução fiscal para as dívidas do Estado passa pela entrega da estatal que há 95 anos cresce ao lado do povo gaúcho.

“A sociedade gaúcha e os Banrisulenses não têm um minuto de sossego. O mercado é voraz e não gosta de concorrência pública. As grandes corporações financeiras estão sempre de olho na fatia de mercado que o Banrisul atua. Volta e meia, o Banrisul entra na berlinda da privatização ou como moeda de troca das mais diversas negociações. Os Banrisulenses precisam estar atentos e mobilizados, pois sempre estamos em risco. Independente de governos, já defendemos o Banrisul público no passado e, devido às nossas lutas, ele ainda está aqui. Vamos seguir com a mesma batalha de sempre: Banrisul público e com papel social“, afirma o secretário de Finanças do Sindicato dos Bancários de Santa Maria e Região, Marcio Kolinski.

Em fevereiro deste ano, o Banrisul informou crescimento de 21% em seu lucro líquido do quarto trimestre de 2023 em relação ao mesmo período de 2022. Estamos falando do valor de R$ 304 milhões. Frente ao terceiro trimestre, o lucro líquido do banco registrou expansão de 138,6%. No ano de 2023, o Banrisul teve lucro líquido de R$ 871,1 milhões, uma alta de 11,5% frente a 2022. O Banrisul é uma empresa consolidada em constante crescimento e, vale lembrar, o maior banco estadual do Brasil.

Seguimos em luta pelo Banrisul público, ao lado de gaúchos e gaúchas que confiam e defendem o patrimônio público!

 

Nathália Arantes, Jornalista e Cientista Social
Assessora de imprensa
Sindicato dos Bancários de Santa Maria e Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + cinco =