Comando dos Banrisulense orienta bancários a não migrarem para o novo PCFS, até que a proposta seja esclarecida

Após uma frustrada reunião com a direção do Banrisul, na última terça-feira (9), para que fossem esclarecidas dúvidas em relação ao novo PCFS, o Comando Nacional dos Banrisulenses reuniu-se na manhã desta quinta-feira (11) e, após amplo debate, deliberou pela orientação tácita de que os(as) bancários(as) NÃO MIGREM até que os pontos obscuros da proposta sejam devidamente esclarecidos.

Além disso, há relatos de que colegas estão sendo pressionados pelo banco para optarem pela migração ao novo plano de cargos, funções e salários. O movimento sindical pede que, em caso de pressão pela adesão ao PCFS, o caso seja denunciado ao sindicato de sua região.

A questão vem se arrastando desde o começo de 2023, quando o Banrisul impôs um novo PCFS – no qual estão sendo enquadrados os(as) novatos – aos(às) veterenos(as), sem deixar claro quais serão os impactos futuros na carreira. Depois de muita pressão do Movimento Sindical, o Banco prorrogou a data limite para migração e foi convocado a dar explicações no Ministério Público do Trabalho.

Semelhante ao modelo adotado pelo Banco do Brasil, o novo PCFS do Banrisul (construído de forma unilateral pela direção do Banco) fere o princípio da isonomia, discrimina os(as) que decidirem seguir no plano atual, não valoriza quem tem mais tempo de serviço, gera passivo trabalhista e retira direitos conquistados ao longo da história.

No dia 18 de maio, às 19h, haverá uma plenária para debater esse tema.

Acompanhe as notícias e participe!

Fonte: Fetrafi/RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + dez =