O verdadeiro poder

Eu sempre afirmei que os seres humanos são insignificantes.
Na verdade eu desafio a qualquer um a me provar que o ser humano é algo mais do que um simples animal racional que perambula por esse mundo afora como outros quaisquer.
Muitos dizem que nossas realizações como a ciência, a arte, as próprias viagens espaciais são coisas que nos diferenciam do resto, ou seja, que nós somos melhores e algo a mais do que o resto.
Existem homens que tem em suas mãos muito poder e, por isto acreditam que são melhores do que o resto neste mundo.
Na verdade o poder normalmente neste mundo é conotado com a capacidade de se destruir coisas, portanto um homem como o presidente dos EUA que tem em suas mãos a chave para fazer disparar milhares de mísseis nucleares, é considerado um homem de grande poder.
Olho aqueles filmes de super-heróis na TV e vejo os monstros e outros vilões que estão sempre planejando em destruir algo ou o próprio planeta em uma grande explosão ou algo parecido e, todos eles são tidos como seres poderosos.
Também os próprios heróis são criaturas capazes de destruir, lançar raios, imensa força entre outras coisas.
Na verdade eu penso que é necessária imensa dedicação, capacidade e inteligência para criar qualquer coisa que seja nesse mundo. Para se construir uma casa é necessário planejamento, o desenho da planta, vários cálculos estruturais, a coordenação de esforços daqueles que irão efetivamente construir a casa e depois de tudo isto, após a união de todos esses fatores, tempo e recursos, temos então finalmente a casa pronta.
Como eu disse, são necessários muitos recursos e fatores para se construir uma casa, no entanto qualquer imbecil munido de um pouco de explosivo pode destruir a mesma casa.
Para se colocar um filho no mundo, uma mãe carrega o feto durante nove meses na barriga, é necessário um parto natural que envolve muito sofrimento, ou até mesmo uma cirurgia cesariana (que não é tão menos difícil assim), depois do nascimento são necessários vários anos de dedicação e cuidados com a criança, depois desses anos iniciais torna-se necessária uma dedicação aos estudos da criança, é necessário também conversas, exemplos e muitos exemplos passados pelos pais, até o momento em que esse filho passará a ser um adulto.
Em outras palavras, para um feto vir a tornar-se um homem adulto que tenha algum valor para a sociedade é necessária uma combinação de fatores diferentes que vão desde cuidados, carinho e exemplos pessoais, até uma educação formal, alimentos e muitos outros recursos materiais. No entanto, basta um cretino munido de uma arma e más intenções para simplesmente dar fim a esta vida.
Para se construir uma cidade, um estado ou um país então são necessárias inúmeras coisas que vão desde a dedicação de várias pessoas de valor, até o auxílio de outras mentes privilegiadas que ajudem a estruturar essas sociedades, é necessário um conjunto de valores, determinação e uma série de fatores que tornem essas sociedades identificadas consigo mesmas, um amor pelo todo quase tão grande quanto temos pelo parcial que é o grupo menor, como as nossas famílias, por exemplo.
No entanto, basta alguns políticos corruptos e alguns poucos cretinos para colocarem as estruturas de qualquer sociedade em Xeque-mate.
Com esses poucos exemplos, na verdade, meu desejo é fazer você perceber que é muito mais difícil o caminho da criação do que o da destruição. No entanto, a própria mídia nos vende a imagem de que o poder está associado à destruição, como se essa destruição trouxesse consigo algum mérito.
Nem todos os exércitos do mundo conseguirão com o poder de suas armas fazer brotar sequer uma semente no chão, pois isto está além do poder de qualquer um de nós neste mundo, criaturas insignificantes.
Muitos são os que colaboram para destruir coisas neste mundo, para colocarem as estruturas abaixo, para gerarem o caos na sociedade e até mesmo tirando vidas, pois como eu disse, isto é muito mais fácil do que o outro caminho.
O mundo está cheio dos heróis de araque que tiram as vidas dos outros nas guerras de ficção ou de verdade, felizmente também existem outros heróis de verdade trabalhando na forma de médicos e enfermeiros, legiões da boa-vontade, bombeiros, engenheiros e muitos outros.

Talvez um dia ainda venhamos a perceber que os heróis e vilões, os mocinhos e os bandidos, são na verdade todos vilões que lutam em lados diferentes, pois não há mérito algum nisto. O mérito está em criar, e não em destruir.

Rejo Vaz Friedrich, bancário

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 3 =